quinta-feira , 21 de março de 2019
RADIO
ONLINE
Porta Voz Voz FM
MENU

Novidades

Notícias de agora

fev 15, 2019

“Preço do pedágio no Paraná pode baixar não 50%, mas até 60% em 2021”, diz secretário

O secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex, disse nesta sexta-feira (15), em entrevista à Banda B, que, a partir do momento em que o governo federal licitar as concessões de rodovias que formam o Anel de Integração do Paraná, com o fim dos contratos em 2021, será possível alcançar o índice de até 60% nos atuais preços praticados nas cancelas destas praças.

“O Paraná tem o pedágio mais caro do Brasil e isto vai mudar a partir de 2021. O governador Ratinho Júnior conversou com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o próprio ministro acredita que, como o novo modelo que vamos apresentar, será possível reduzir em até 60% o valor do pedágio no estado. Hoje, a cada 100 quilômetros, o preço é de 13 ou 14 reais. Queremos derrubar para 7 ou 6 reais. E não falo isso de forma leviana, até porque vou dar transparência a tudo que for sendo discutido neste processo, com total transparência”, afirmou Alex.

Na quarta-feira (13), o governador Ratinho Junior União esteve em Brasília e disse que o ministro concordou com as três exigências feitas pelo Paraná para que a licitação das praça de pedágio no Paraná sejam feitas pelo governo federal, que são: redução de pelo menos 50% no valor atual das tarifas de pedágio; execução de obras de modernização das estradas, como as duplicações que não foram feitas; e implantação de contornos rodoviários, principalmente nas maiores cidades cortadas pelo Anel de Integração.

Estrada do Cerne

O secretário falou ainda sobre a Estrada do Cerne, que é a PR-090. As obras de duplicação foram entregues até Campo Magro, na região metropolitana de Curitiba, e o asfalto foi revitalizado até o distrito de Bateias, em Campo Largo. O problema é que, a partir dali até Castro, está tudo sem pavimentação, causando inúmeros transtornos para quem precisa usar este trecho da histórica estrada que liga Curitiba e região metropolitana ao Norte do Estado.

Sobre a pavimentação deste trecho até o entroncamento da PR-340, em Castrolanda, que beneficiaria vários municípios, como Campo Largo, Castro, Tibagi, Telêmaco Borba e Ortigueira, o secretário afirmou que sabe da importância, mas que precisa de projetos.
“Estradas como a PR-090 e tantas outras precisam de adequações. Precisamos hoje de projetos executivos para conseguir recursos junto aos órgãos financiadores. O que posso garantir é que, depois do carnaval, vamos anuncia um grande pacote de projetos com parte de tudo que foi economizado pelo Governo neste primeiro mês”, afirmou.

Obras na PR-092 estão paradas no Norte Pioneiro – Foto: Tribuna do Vale

Trevo da “Morte” no Norte Pioneiro

O secretário Sandro Alex também respondeu sobre as obras da PR-092, os serviços de socorro e a construção de um viaduto no trevo de acesso de Santo Antônio da Platina,que foram paralisadas pela Triunfo/Econorte. O trecho é conhecido como ”trevo da morte” e a paralisação tem causado revolta da população.

A Justiça Federal, vara de Jacarezinho, considerou ilegal o aditivo que inclui este trecho, bem como a mudança da praça de pedágio da divisa entre Cambará e Andirá para a divisa com Ourinhos. Por isso, a Triunfo/Econorte interrompeu a obra no dia 2 de janeiro.

Segundo o secretário, a Procuradoria do Estado está solicitando à Força Tarefa do MPF, o cumprimento do contrato, antes de qualquer iniciativa da justiça.

“Desde o dia 1º de janeiro, estamos trabalhando para que esta seja uma das primeiras licitações do governo. Em relação à Econorte, há uma investigação e teremos desdobramentos nos próximos dias. Não posso antecipar, mas tenho convicção que a resposta a esta pergunta sobre a paralisação das obras na PR-092 virá da força-tarefa do MPF. Em relação ao que cabe a nós, posso garantir que é realmente uma vergonha e que vamos entrar nos trechos críticos com obras em terceiras faixas, de imediato. Não posso mudar o passado, mas posso trabalhar para que isso nunca mais ocorra”,completou Sandro Alex.

Deputado estadual Luiz Carlos Martins – Foto Alep

O deputado estadual Luiz Carlos Martins (PP), que tem o Norte Pioneiro em sua base de atuação, disse que a população da região não pode ter um “trevo da morte” por causa do descaso da concessionária. “Então quer dizer que a Econorte explora a rodovia por 16 anos e na hora de fazer obras importantes, como  a do trevo noa cesso de Santo Antonio da Platina, se agarra a uma questão jurídica e abandona tudo? Isso é colocar vidas em risco e fazer a população de boba. Não podemos aceitar isso”, afirmou Martins.

fonte: bandab

COMPARTILHAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga a Rádio Porta Voz

Siga a Rádio Voz FM