segunda-feira , 22 de Janeiro de 2018
RADIO
ONLINE
Porta Voz Voz FM
MENU

Novidades

Esporte

jan 11, 2018

Mais de 1/4 dos times da elite europeia trocou de técnico em meia temporada

Repetidos incessantemente a cada temporada no futebol brasileiro, quase como um objetivo inalcançável, os mantras “projeto a longo prazo”, “continuidade do treinador” ou “estabilidade para trabalhar” parecem não estar muito em alta também no futebol europeu. A primeira metade da temporada 2017/18 chamou a atenção por um número significativo de trocas de técnicos nos clubes das cinco principais ligas do Velho Continente: mais de 1/4 dos 98 clubes das elites de Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália operou ao menos uma mudança em seus comandantes.

Os dados que mais chamam a atenção vêm dos Campeonatos Inglês e Francês, justamente os que têm histórico de menor número de alterações nos últimos 10 anos. Na Premier League foram seis demissões apenas nos primeiros meses da temporada 2017/18 – um número que quase iguala a média de quedas de técnicos desde o começo da temporada 2008/09 (de julho 2008 para cá): 6,4 trocas por ano.

Na Ligue 1, por sua vez, cinco treinadores foram demitidos – estatística que por pouco supera a média do torneio na última década5,2 mudanças anuais. Ainda assim, o Francês é campeonato que menos trocou treinadores até agora, ao lado do Alemão. As ligas de Itália e Espanha lideram as estatísticas na temporada 2017/18, com sete mudanças cada.

Trocas de técnico nas cinco grandes ligas europeias
27 clubes mudaram treinadores na primeira metade de 2017/18
Trocas de técnico7777665555EspanholItalianoInglêsAlemãoFrancês02468

No total, foram 30 mudanças de treinadores desde o início da atual temporada nas cinco grandes ligas. Três times já trocaram seus técnicos duas vezes desde julho: os espanhóis Alavés e Las Palmas e o francês Saint-Étienne.

Clubes que já trocaram de técnico na atual temporada:

  • Campeonato Espanhol: Sevilla, Villarreal, Deportivo La Coruña, Las Palmas (2x) e Alavés (2x);
  • Campeonato Italiano: Milan, Sassuolo, Genoa, Udinese, Cagliari, Benevento e Crotone;
  • Campeonato Inglês: Everton, Leicester, West Ham, Crystak Palace, West Bromwich e Swansea;
  • Campeonato Alemão: Bayern de Munique, Borussia Dortmund, Wolfsburg, Colônia e Werder Bremen;
  • Campeonato Francês: Saint-Étienne (2x), Rennes, Lille e Metz.

Números ainda distantes da realidade brasileira

Embora a primeira metade da atual temporada demonstre uma tendência preocupante quanto à estabilidade dos técnicos nos campeonatos europeus, a realidade brasileira ainda está muito distante do Velho Continente. As últimas 10 edições do Brasileirão tiveram média de mais de 30 trocas de treinador durante a competição – em 2017 foram exatas 30 mudanças.

Desde julho de 2008, as equipes de primeira divisão do Brasilpromoveram 303 alterações em seus treinadores durante a temporada – uma estatística bem superior à elite do futebol europeu. Na Campeonato Italiano, foram 120 mudanças; no Espanhol, 87; no Alemão, 77; no Inglês, 65; e no Francês, 52. Sendo assim, há uma grande diferença entre as médias de trocas de treinadores anuais no Brasil e no top 5 do Velho Continente.

Média de trocas de técnico por temporada
Números baseados nas mudanças durante os torneios a partir de julho de 2008, início da temporada 2008/09 na Europa
30,330,312128,78,77,77,76,56,55,25,2BrasileirãoItalianoEspanholAlemãoInglêsFrancês05101520253035

Italiano
12

Cada clube da elite do futebol brasileiro teve, em média, 2,51 comandantes por ano neste período, enquanto nas cinco grandes ligas europeias este número variou entre 1,2 (França) e 1,6 (Itália) técnicos por edição. Enquanto os times do Brasileirão, somados, tiveram 405 comandantes desde julho de 2008, na Europa este número chegou, no máximo, a 228 (esta estatística leva em conta nomes repetidos, que trabalharam em mais de um clube ou em uma mesma equipe mais de uma vez).

Histórico de trocas de técnicos no meio da temporada
ItalianoEspanholAlemãoInglêsFrancêsBrasileirão2008/092009/102010/112011/122012/132013/142014/152015/162016/172017/1801020304050
Fonte: Números do Brasileirão levam em conta as edições de 2008 a 2017

Confira o levantamento do GloboEsporte.com sobre o histórico de treinadores nos últimos 10 anos nas cinco grandes ligas europeias e no Brasil:

  • As estatísticas não levam em conta técnicos que ocuparam o cargo interinamente, sem ser efetivados na sequência;
  • Os números têm como base apenas os times da primeira divisão em cada temporada (ou ano, no caso do Brasileirão);
  • Todos os campeonatos em questão têm 20 clubes, exceto o Alemão, que é disputado por 18 equipes;
  • Para manter o padrão no período estudado, foram deixados fora da conta os números da primeira metade de 2008 no caso do Brasileirão.

CAMPEONATO ITALIANO

  • Palermo foi o time que mais trocou de técnicos nas últimas 10 temporadas, chegando a ter seis treinadores diferentes em 2015/16.
  • Entre os maiores clubes italianos, a Inter de Milão foi o que menos ofereceu estabilidade para seus treinadores, tendo trocado 11 vezes seus técnicos no período – sendo sete dessas mudanças durante as temporadas. As únicas vezes que os Nerazzurri mantiveram o comandante entre campeonatos diferentes foi de 2008/09 para 2009/10, com José Mourinho, e de 2015/16 para 2016/17, com Roberto Mancini.
  • Juventus e Napoli foram os times que mais tiveram paciência com seus técnicos, levando em conta as equipes que passaram as 10 temporadas na primeira divisão. A Juve só mudou seu comandante durante a temporada duas vezes e tem o técnico mais longevo na Série A atualmente: Massimiliano Allegri está em sua quarta temporada no time. No Napoli, a última demissão durante a competição foi em 2009/10;
  • Uma prática que chamou a atenção no período foi o retorno de treinadores a clubes dos quais foram demitidos em uma mesma temporada. Foram oito episódios do tipo, com os de Eusebio di Francesco, no Sassuolo (2013/14), Ivan Juric, no Genoa (2016/17) e Giuseppe Iachini e Davide Ballardini, no Palermo (ambos na temporada 2015/16);

Histórico de troca de técnicos nas últimas 10 temporadas

CLUBES TROCAS NO MEIO DA TEMPORADA TÉCNICOS NO PERÍODO MÉDIA DE TÉCNICOS POR TEMPORADA
Palermo 15 20 2,9
Cagliari 11 16 2,2
Genoa 10 13 1,9
Bologna 7 10 1,8
Inter de Milão 7 12 1,7
Catania 5 10 1,8
Roma 4 9 1,4
Lazio 4 9 1,4
Sampdoria 4 10 1,4
Udinese 4 9 1,5
Milan 3 9 1,4
Atalanta 3 7 1,3
Chievo 3 6 1,3
Pescara 3 5 2,5
Cesena 3 6 2
Livorno 3 5 2,5
Siena 3 6 1,7
Juventus 2 7 1,2
Napoli 2 5 1,2
Fiorentina 2 7 1,2
Torino 2 5 1,25
Sassuolo 2 4 1,6
Carpi 2 3 3
Parma 2 5 1,3
Lecce 2 4 1,7
Novara 2 3 3
Brescia 2 3 3
Reggina 2 3 3
Benevento 1 2 2
Hellas Verona 1 3 1,2
Spal 1 1 1
Crotone 1 2 1,5
Frosinone 1 1 1
Bari 1 2 1,5
Empoli 0 3 1

CAMPEONATO ESPANHOL

  • Barcelona e Athletic de Bilbao foram os único times que disputaram as últimas 10 edições do Campeonato Espanhol que não mandaram embora um treinador durante a temporada. O Barça teve Pep Guardiola no comando por quatro anos, e Luis Enrique por três. No Bilbao, Joaquín Caparrós permaneceu por quatro temporadas, e Ernesto Valverde por outras quatro;
  • Após ganhar chance justamente após a demissão de um técnico durante a temporada, Zidane está no comando merengue desde o meio de 2015/16, mas ainda não ultrapassou a longevidade de Mourinho, que teve três temporadas completas no clube e foi o treinador com maior estabilidade no Real Madrid no período;
  • Nenhuma das equipes de La Liga teve mais de três técnicos em uma mesma temporada neste período. Contratar um terceiro treinador em uma mesma edição do torneio só ocorreu em 12 oportunidades, e entre os times mais badalados só o Valencia chegou a tal nível de impaciência, nas temporadas 2015/16 e 2016/17.
  • Time que mais trocou de técnicos durante as temporadas (mesmo tendo jogado somente seis delas na primeira divisão), o Granada só não mandou embora Lucas Alcaraz, em 2013/14.

Histórico da troca de técnicos nas últimas 10 temporadas

CLUBES TROCAS NO MEIO DA TEMPORADA TÉCNICOS NO PERÍODO MÉDIA DE TÉCNICOS POR TEMPORADA
Granada 7 6 2,2
Valencia 6 10 1,6
Almería 6 8 2,2
Sevilla 5 9 1,5
D. La Coruña 5 9 1,6
Getafe 5 9 1,6
Osasuña 5 7 1,7
Villarreal 4 7 1,4
Betis 4 9 1,6
Racing S. 4 7 2
Atlético de M. 3 5 1,3
Las Palmas 3 5 2
Espanyol 3 6 1,3
Málaga 3 9 1,3
Zaragoza 3 4 1,7
Real Madrid 2 7 1,2
Real Sociedad 2 5 1,2
Alavés 2 4 2
Levante 2 7 1,3
S. Gijón 2 4 1,3
Valladollid 2 5 1,5
Mallorca 2 4 1,4
Córdoba 2 3 3
Celta de Vigo 1 5 1,2
Hércules 1 2 2
Xerez 1 2 2
Numancia 1 2 2
Huelva 1 2 2
Barcelona 0 5 1
A. de Bilbao 0 4 1
Eibar 0 2 1
Leganés 0 1 1
Girona 0 1 1
Rayo Vallecano 0 2 1
Elche 0 1 1
Tenerife 0 1 1

CAMPEONATO ALEMÃO

  • Após apostar na longevidade com Jürgen Klopp, que comandou o clube em sete das últimas 10 temporadas, o Borussia Dortmund surpreendeu ao trocar de treinador ainda no começo de 2017/18, demitindo Peter Bosz e contratando Peter Stoger. Ainda assim, o time aurinegro é o que soma menos trocas de técnico entre os que disputaram a primeira divisão em todas as temporadas desde 2008.
  • O gigante Bayern de Munique trocou de técnico três vezes no meio do campeonato neste período e, curiosamente, Jupp Heynckes foi o nome chamado para “apagar o incêndio” em duas oportunidades. Os bávaros tiveram oito comandantes diferentes nas últimas 10 temporadas, um número acima de boa parte de seus concorrentes na Bundesliga.
  • Das nove temporadas em que disputou a primeira divisão alemã, o Stuttgart só não trocou de comando em duas delas, quando tinha como técnico Bruno Labbadia – na atual, também ainda não promoveu alterações. Além disso, a equipe teve três treinadores diferentes em uma mesma temporada duas vezes no período.

Histórico da troca de treinadores nos últimos 10 anos

CLUBES TROCAS NO MEIO DA TEMPORADA TÉCNICOS NO PERÍODO MÉDIA DE TÉCNICOS POR TEMPORADA
Stuttgart 8 12 1,9
Hamburgo 8 11 1,8
Wolfsburg 7 10 1,7
Hoffenheim 6 8 1,6
Hannover 6 8 1,7
Schalke 04 5 10 1,5
Nuremberg 5 7 2
B. M’Gladbach 4 6 1,4
Colônia 4 8 1,5
Hertha B. 4 7 1,5
Bayern de M. 3 8 1,3
B. Leverkusen 2 7 1,2
E. Franfkurt 2 7 1,2
Mainz 2 5 1,2
Bochum 2 2 2
Freiburg 1 3 1,1
Werder B. 1 5 1,3
Augsburg 1 4 1,1
Ingolstadt 1 3 1,5
Darmstadt 1 3 1,5
Greuther Furth 1 2 2
Kaiserslautern 1 2 2
Borussia D. 0 3 1
Leipzig 0 1 1
Paderborn 0 1 1
Braunschweig 0 1 1
Fortuna D. 0 1 1
St. Pauli 0 1 1
Energie Cottbus 0 1 1
Karlsruher 0 1 1
Arminia B. 0 1 1

CAMPEONATO INGLÊS

  • Arsenal foi o único clube a manter o mesmo treinador nas últimas 10 temporadas, entre os times que disputaram todas elas na primeira divisão das cinco grandes ligas da Europa. Arséne Wenger, que comanda o clube de 1996, esteve ameaçado muitas vezes segundo a imprensa inglesa, mas resistiu mesmo não tendo um histórico de conquistas tão vasto.
  • Depois do Arsenal, entre as principais equipes inglesas quem tem oferecido maior estabilidade a seus treinadores é o Manchester City, que não troca de comando no meio do campeonato desde a temporada 2009/10, quando Mark Hughes saiu para a entrada de Roberto Mancini. O United também tinha bom histórico até demitir o substituto de Alex Ferguson, David Moyes, em sua primeira temporada, efetivando o interino Ryan Giggs no meio de 2013/14.
  • Os grandes clubes da Premier League, aliás, têm um retrospecto de estabilidade para os técnicos, uma vez que Liverpool e Tottenham só modificaram seus comandantes no meio da temporada duas vezes neste período, e o Everton, apenas uma (na atual edição). O Chelsea tem um histórico mais conturbado, com quatro mudanças durante o campeonato – a última delas foi a demissão de José Mourinho, em 2015/16.
  • Um clube ter três treinadores em uma mesma temporada é fato raro na elite do futebol inglês nos últimos anos, uma vez que há apenas quatro casos destes no período analisado: Newcastle (2008/09), Fulham (2013/14) Crystal Palace (2014/15) e Swansea (2016/17).

Histórico da troca de treinadores nos últimos 10 anos

CLUBES TROCAS NO MEIO DA TEMPORADA TÉCNICOS NO PERÍODO MÉDIA DE TÉCNICOS POR TEMPORADA
Sunderland 6 9 1,7
Crystal Palace 5 7 2
Newcastle 5 7 1,6
West Brom 4 7 1,4
Swansea 4 6 1,6
Aston Villa 4 7 1,5
Chelsea 4 9 1,4
Liverpool 3 5 1,2
QPR 3 4 2
Portsmouth 3 4 2,5
Tottenham 2 5 1,2
Leicester 2 4 1,5
Hull City 2 5 1,4
Middlesbrough 2 4 2
Fulham 2 5 1,3
Blackburn 2 3 1,5
Man. City 1 4 1,1
Man. United 1 5 1,1
Everton 1 4 1,1
Southampton 1 5 1,2
West Ham 1 5 1,2
Burnley 1 3 1,2
Norwich 1 4 1,2
Cardiff 1 2 2
Reading 1 2 2
Bolton 1 2 1,2
Wolves 1 2 1,3
Arsenal 0 1 1
Stoke 0 2 1
Watford 0 3 1
Bournemouth 0 1 1
Brighton 0 1 1
Huddersfield 0 1 1
Wigan 0 2 1
Birmingham 0 1 1
Blackpool 0 1 1

CAMPEONATO FRANCÊS

  • Ligue 1 é o campeonato que tem histórico de maior estabilidade para os treinadores entre as grandes ligas, uma vez que o número de trocas no meio da temporada só ficou acima de cinco em três oportunidades nos últimos 10 anos. A temporada 2015/16 é um ponto fora da curva, com 12 mudanças durante o torneio.
  • Lille, que mantinha um histórico de manutenção de treinadores nos primeiros anos da última década, entrou em uma sequência de trocas no comando a partir de 2015. Depois que Rudi García foi treinador do time por cinco temporadas, e René Girard por outras duas, o clube promoveu seis mudanças em três anos – sendo duas delas durante a edição 2016/17.
  • Apesar das muitas especulações envolvendo treinadores badalados e o Paris Saint-Germain, o clube da capital tem retrospecto de estabilidade para seus comandantes, tendo trocado de técnico apenas uma vez durante o campeonato neste período: justamente logo após ser comprado por um grupo de investimentos do Catar, na temporada 2011/12, e colocou Carlo Ancelotti no lugar de Antoine Komboauré.

Histórico da troca de treinadores nos últimos 10 anos

CLUBES TROCAS NO MEIO DA TEMPORADA TÉCNICOS NO PERÍODO MÉDIA DE TÉCNICOS POR TEMPORADA
Olympique 4 8 1,4
St. Étienne 4 5 1,4
Lille 4 8 1,4
Rennes 3 6 1,3
Montpellier 3 6 1,3
Bastia 3 5 1,6
Nice 2 6 1,2
Bordeaux 2 7 1,2
Toulouse 2 3 1,2
Nantes 2 6 1,3
Troyes 2 4 1,7
Reims 2 4 1,5
Évian 2 3 1,5
Sochaux 2 4 1,3
Brest 2 5 1,7
Le Mans 2 4 3
PSG 1 5 1,1
Monaco 1 6 1,2
Lyon 1 4 1,1
Metz 1 3 1,3
Lorient 1 3 1,1
Nancy 1 4 1,2
Lens 1 3 1,3
Valenciennes 1 4 1,2
Auxerre 1 3 1,2
Arles-Avignon 1 2 2
Le Havre 1 2 2
Angers 0 1 1
Guingamp 0 2 1
Dijón 0 2 1
Caen 0 2 1
Amiens 0 1 2
Strasbourg 0 1 2
Ajaccio 0 1 1
Boulogne 0 1 1
Grenoble 0 1 1

COMPARTILHAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga a Rádio Porta Voz

Siga a Rádio Voz FM