quinta-feira , 20 de setembro de 2018
RADIO
ONLINE
Porta Voz Voz FM
MENU

Novidades

Município

jan 24, 2018

Falta de informação sobre febre amarela coloca macacos em risco

Em meio ao alerta por conta do aumento do número de casos de febre amarela nos últimos meses por todo o país, especialmente na região sudeste, é comum surgir entre a população uma série de dúvidas e informações equivocadas sobre o assunto. Um bom exemplo é o boato que atribui aos macacos a transmissão do vírus da doença. A afirmação, além de falsa, é injusta, pois assim como os seres humanos, eles são vítimas do mosquito transmissor, que na área urbana é o Aedes aegypti e nas florestas o Haemagogus e o Sabethes.

O mal-entendido tem deixado a equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA) de Cianorte em estado de alerta, tendo em vista que o Parque Cinturão Verde, que fica na área urbana, abriga uma população considerável de primatas – mais de 350 macacos-prego. “É importante deixar bem claro para a população que a presença deles não representa nenhum tipo de ameaça e que os verdadeiros vilões são os mosquitos transmissores infectados”, comentou o secretário da pasta, Guilherme Comar Schulz.

O receio dos representantes da pasta é de que, à exemplo do que acontece em outras partes do país, a população passe a agredir, maltratar ou a matar esses animais. “Lembrando que essas ações são consideradas crimes ambientais e que prejudicam a prevenção dos surtos de febre amarela, já que os primatas são os primeiros a morrer pelo contágio nas florestas e por isso servem de alerta para a adoção de medidas de controle” completa o secretário.

Até o momento, não houve nenhum registro de práticas criminosas como essas no município. “Contudo, seguimos em alerta realizando sondagens e contamos com a participação da população para a denúncia de qualquer ocorrência nesse sentido por meio do telefone 3631-6463”, salienta Guilherme.

FORA DE RISCO
Em Cianorte, a probabilidade de acontecer uma epidemia de febre amarela é praticamente nula, tendo em vista que grande parte da população está imunizada contra a doença. “A dose há anos integra o calendário de vacinação do município e é aplicada em pessoas que possuem entre nove meses e 59 anos 11 meses e 29 dias, com algumas exceções. Após ter sido tomada uma vez, o indivíduo se torna imune à doença por toda a vida”, conta a secretária municipal de Saúde, Michelly Polyana Viguiatto Pricinotto. As pessoas que ainda não possuem o registro de imunização na Carteirinha de Vacina, devem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de casa para receber a dose.

 

fonte: prefeitura de Cianorte

COMPARTILHAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Siga a Rádio Porta Voz

Siga a Rádio Voz FM